25
abr 19

IA nos negócios: o futuro é agora

IA nos negócios: o futuro é agora

Um sistema de Inteligência Artificial possui quatro propriedades básicas: aprendizado contínuo a cada iteração; compreensão de diversas categorias de dados, como textos, imagens e sons; interação em linguagem natural (falar, ver e escutar); e a capacidade de extrair ideias e formular hipóteses. Com base nessas propriedades, infinitas possibilidades se apresentam em relação à aplicação da IA em negócios.

Dados recentes do Mckinsey Global Institute mostram que 60% das empresas do mundo já estão adotando Inteligência Artificial. O número, que está em crescimento, comprova que as organizações compreendem não somente o seu valor, mas entendem que por meio de informações geradas pela IA é possível aperfeiçoar estratégias de vendas, personalizar o relacionamento com clientes, e até melhorar o dia a dia de trabalho.

Dunking Donuts

A norte-americana Dunkin Donuts recentemente criou uma campanha para o Youtube, em parceria com a influencer Miranda Signs, para lançar suas Donut Fries. O vídeo recebeu mais de 7 mil comentários, e analisá-los era indispensável para compreender a receptividade do público ao novo produto e avaliar a efetividade do trabalho. Mas como fazer isso manualmente? E, será uma máquina capaz de diferenciar sentimentos positivos de negativos quando expressados no formato texto?

Pois o API Google Cloud Natural Language não só é capaz de fazer isso, como o faz em poucos minutos, utilizando técnicas de Machine Learning. Ou seja, analisando diversos comentários do Youtube, o software começa a aprender as diferenças e classificar os ‘tipos’ de comentários. A equipe envolvida na campanha da Dunkin Donuts aproveitou a ferramenta e atribuiu ao vídeo das Donut Fries uma ‘nota de sentimento’, a fim de compará-lo com outras peças que já haviam sido analisadas anteriormente. O resultado, obtido em apenas 28 minutos, foi que o vídeo teve a melhor nota já vista, sinalizando à marca que campanhas com influencers podem sim ser uma boa escolha.

H&M

Outra organização que está apostando em Inteligência Artificial é a H&M. A marca sueca lançou o H&M Home Stylist, aplicativo que, integrado ao Google Assistant, é capaz de dar conselhos sobre decoração de ambientes e recomendar produtos. O novo app proporciona inspiração e novas experiências de compras, além de possuir uma voz extremamente humanizada, o que torna a interação homem-máquina ainda mais natural.

A H&M também já está testando o H&M Monki, aplicativo construído em parceria com a startup londrina HoloMe, que oportuniza aos clientes a visualização de hologramas humanos em alta definição vestindo peças de roupa da marca. A iniciativa, apoiada em Realidade Aumentada, proporciona imagens de roupas Monki aprimoradas com efeitos digitais, e o espectador pode explorar cada uma delas por meio do seu smartphone ou tablet.

Urbano Vitalino Advogados

Em uma perspectiva interna, a Urbano Vitalino Advogados resolveu aplicar Inteligência Artificial para auxiliar o trabalho de seus profissionais. O escritório brasileiro de serviços jurídicos agora conta com a assistente virtual Carol, que ajuda os advogados na busca de informações, como novas leis, decisões judiciais, jurisprudências, entre outros; e na elaboração de peças processuais em diversas áreas.

A ‘chegada’ da Carol a Urbano Vitalino Advogados trouxe resultados positivos que incluem a otimização do tempo de trabalho e a eficiência do serviço, visto que os profissionais agora podem montar peças processuais mais rapidamente e com maior precisão. Além disso, os advogados diminuíram a realização de tarefas operacionais – executadas agora pela assistente virtual – e passaram a dedicar maior esforço ao pensamento estratégico.

Mantenha-se competitivo

Estamos participando de algo importante, que já está revolucionando a forma como trabalhamos, nos relacionamos com marcas, compramos e vendemos. A Inteligência Artificial é realidade e os negócios que desejam se manter competitivos precisam, mais do que se adaptar, implementar a IA de forma inteligente.

Se você já tem uma ideia sobre o que fazer na sua empresa, mas não sabe como fazer isso, venha conversar conosco. Juntos, podemos conceber e desenvolver esse projeto.

Fontes: Think Wiht Google, The Current Daily, Valor Econômico.

Micaela L. Rossetti
Micaela L. Rossetti

Coordenadora de Marketing da SoftDesign, é formada em Jornalismo (UCS) e mestre em Comunicação Social (PUCRS). Especialista em comunicação e marketing digital, é aluna do MBA em Gestão de Projetos da PUCRS.

Deixe uma resposta